Vida, Práticas de Purificação Espiritual e Renascimento – Parte 2

1_02-06-2015

Fonte: http://www.zachtetijd.nl/onsterfelijkheid.html

Você deve estar se perguntando: Como uma pessoa pode viver por 300 anos? A gente vê gente morrendo todos os dias. Se estas pessoas existem, então porque não aparecerem na mídia?  Por que não há divulgação? Por que se escondem? Quem garante que isso é não é ficção?

Não precisa pensar muito pra entrar respostas a essas perguntas. Não criticando, mas fazendo uma observação precisa: Se todas as pessoas do mundo se curarem, de forma natural, de suas respectivas doenças; se todos os nutrientes, sais vitaminas, água, etc., forem repostos de forma abundante nos organismos dos idosos – fazendo com que a velhice não se manifestasse – o que acontece com a indústria farmacêutica? Vai à falência. Pois é. E ela tem metas, tem tudo esquematizado. Precisa vender. Precisa ganhar. Será que é por isso que algumas doenças – crônicas! – ainda não tem cura definitiva? Será que é por isso que precisam ser controladas com remédio para sempre ??? Bingo!! É uma indústria. E a cura não é lucrativa (Eu falo isso por experiência própria). Claro que há medicamentos com boas intenções, de fato, mas aqui estou falando de um modo geral.

E tem também o lance dos cremes anti-idade, antienvelhecimento, etc. Novamente, não criticando – até porque há uns cremes com propósitos muito bons -, mas, observando: O que seria deles se não mais existisse a velhice? Ou pior: o que seria dos cremes e dos remédios se não existisse mais o MEDO das doenças, da velhice e da morte?? Perceberam uma coisa? As pessoas são movidas pelo medo. E vão adquirindo tudo, sem questionar muito, sem ir atrás de grandes detalhes. O medo é lucrativo. O medo é poderoso. É o grande truque das grandes mentes.

E, de novo: As pessoas acreditam que são filhas do Deus-Pai-Todo-Poderoso, misericordioso e repleto de benevolência, mas que são fracas, sem poderes, sem divindade, precisam de remédios… Ou seja, não herdaram o DNA do Criador Primordial, do próprio Pai/Mãe. E está tudo bem. Ninguém contesta isso!?!

Tem uns fatos muito interessantes sobre o corpo físico que  Leonard Orr apresenta. Vou citar alguns:

  • “A parede do nosso estômago é refeita a cada 5 dias”;
  • “Nós criamos um novo fígado a cada 6 semanas”;
  • “Nosso corpo é projetado para a renovação e rejuvenescimento contínuo quando ele recebe a atenção e o apoio adequados.”

A Seicho-No-Ie também diz (não me lembro em qual livro) que nossas células são trocadas por células novas a cada 9 meses. Deepak Chopra, em ‘O Efeito Sombra’, cita o fato de, por respirarmos ares diferentes durante o dia, nossos órgãos são todos refeitos em certo período de tempo, de acordo com essa troca de energias. Então, se tudo se renova, por que envelhecemos??

Quem estuda as civilizações antigas sabe que, nas escrituras, há relatos de pessoas que viveram por 900, 1000, 5000 anos de idade. No post anterior, eu havia dito que o autor Leonard Orr conheceu pessoas de 300 anos de idade. Na verdade, ele não só conheceu pessoas nessa faixa etária, como também seres de idade mais avançada: 9000 anos, por exemplo! No mesmo corpo. Aqui na Terra. E o que manteve e mantem estes seres vivos por tanto tempo? As práticas de purificação espiritual, com a consequente cura da “ânsia de morte”.

Nas civilizações antigas e entre os imortais isolados de hoje, as práticas de purificação eram e são muito comuns. Isso foi se perdendo ao longo do tempo, o que fez com que a maior parte do mundo passasse a esquecê-las.

As práticas são, segundo Orr, “o segredo para a saúde plena e para a maestria pessoal”. Elas são feitas a partir de elementos simples e muito conhecidos por nós: Terra, Ar, Água, Fogo, Mente e Amor. São naturais e simples de se executar – só exigem certa disciplina.  É apenas disso que se precisa para limpar o corpo e o espírito de energias densas e estender os anos de vida na Terra. E Essa é a maestria do corpo: ‘comandá-lo’, através das práticas. Lembrando que viver bastante não é o objetivo final, mas sim um bônus por se viver em tamanha comunhão e respeito absoluto pelo corpo e pelo espírito.

No próximo post eu falo mais sobre as práticas e seus elementos, e o quão prazeroso é viver desta maneira! Até lá!

Referências:

ORR, Leonard: Libertando-se do Hábito de Morrer – A Ciência da Vida Eterna; Hipocampo: 2001.
ORR, Leonard: Manual do Proprietário para Seres Humanos – Ignorância e Sabedoria. Tradução:
Tom Cau. 2011.
CHOPRA, Deepak, FORD Debbie, WILIAMSON Marianne: O Efeito Sombra. Lua de Papel: 2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *