Pintando com Guache Escolar

Materiais artísticos profissionais nem sempre são baratos e atóxicos, não é mesmo? Pois é.
É nessas horas que me vem a ideia: “Por que não usar materiais escolares, que são baratos e menos agressivos à saúde e ao meio ambiente?”

Quando a necessidade for grande, dá pra dar um jeito com material escolar, sim. Comprei o guache da Acrilex, de 500ml, aquele tem duas abelhinhas na embalagem, e paguei R$10,40 em cada pote (comprei as cores primárias, o preto e o branco).

Mas, para pintura ter um efeito satisfatório usando tintas simples, é preciso fazer um investimento em outro material: o papel.

A folha que usei é o papel Renaud A4 branco, com textura de tela. Sua gramatura é de 240g, e, no bloco com 20 folhas, paguei R$ 20,00. O papel suporta trabalhos artísticos que utilizam tintas diversas, e a gramatura mais pesada impede que a folha fique enrugada ou amassada, no caso de uma pintura aguada com guache ou aquarela.

Olha só como a arte está ficando:

Com o uso de uma tinta simples, é preciso levar em consideração algumas coisas:

  • A paciência para se atingir o efeito desejado;
  • O cuidado com a execução das camadas da pintura;
  • E o tempo rápido de secagem das camadas de tinta.

O efeito do guache é como se fosse uma “aquarela pesada”, pigmentada, encorpada, diferente da tinta acrílica, que adquire um efeito final plástico e brilhante, ou da tinta a óleo, também brilhante, onde você tem um tempo longo pode retocar as camadas. O guache é opaco, não tem brilho. O guache que usei é atóxico, não testado em animais (pelo que me foi informado quando entrei em contato com a empresa) e consegue, sim, dar um ótimo efeito aos trabalhos artísticos.

Aguardem a finalização deste rosto, que tem um grande significado!

Até!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *