Desenhando Expressões Faciais & Pequenos Detalhes (Parte 1)

Expressões faciais são muito legais de se desenhar e observar! A gente consegue explorar uma infinidade de emoções, mexendo em volume, intensidade, luz, sombra e, principalmente, e especialmente, nos traços. Os traços são o carro-chefe das expressões, e vou usá-los aqui no post como exemplo.

É aí onde se deve tomar cuidado, pois, um tracinho de nada pode mudar uma expressão toda, dando uma ideia bem diferente à arte! Desenhei uma série de expressões faciais com mudanças apenas pelo traço. Olhe só:

Temos ali um rosto feliz e um triste. O feliz tem um sorrisinho, uma boca com os cantos apontados para cima. Para deixar esse rosto triste, basta inverter a boca da personagem, deixando-a virada com os cantos para baixo. Isso é algo simples, uma percepção natural que temos desde a infância.

Agora, olha esse modelo aqui:

Temos 5 rostos. O primeiro, da esquerda para a direita, é o mesmo rostinho feliz da imagem anterior. Um rosto feliz simples, aparentemente sem expressões adicionais. Mas note o formato e a posição das sobrancelhas. Elas meio que fazem um leve arco para baixo, para fora, deixando os olhos com uma expressão mais aberta, dando a impressão de “estou à disposição”, “estou com abertura para o que você tem a mecdizer”. De acordo com a fisiognomonia, ciência da leitura das aparências, expressões, linhas e demais aspectos do rosto, a sobrancelha assim, mais distante dos olhos, pode significar abertura, espanto, medo e até distração. Na época das cavernas, os seres humanos se comunicavam muito por expressões faciais, e o levantamento das sobrancelhas dizia: “sou confiável”, “estou aberto ou aberta para diálogo”.

O segundo rosto é praticamente o mesmo do anterior, porém, a sobrancelha está mais distante e um pouquinho mais grossa. Quanto mais distante dos olhos, mais as sobrancelhas remetem a ideias de abertura, espanto, distração. Quando a gente se assusta, levantamos as sobrancelhas naturalmente.
A espessura indica energia, força. Uma sobrancelha mais forte será sempre de uma pessoa com mais energia, física, ou psicológica; energia nas atitudes. Dependendo do formato da sobrancelha, pode indicar agressividade. Veremos mais adiante.

O terceiro rosto, também sofre poucas mudanças. Porém, traz outro significado. As sobrancelhas, quando estão mais perto dos olhos, sempre indicam o oposto das sobrancelhas distantes: ao invés de medo, espanto, distração, elas dão a ideia de foco. Rostos com sobrancelhas próximas dos olhos indicam expressões que dão esta ideia de concentração, de atingir um alvo. Nesse caso, deixei a sobrancelha ainda mais reforçada, mais grossinha. Repare que, em comparação com os rostos anteriores, este rosto continua pacífico, tranquilo, mas tem o diferencial da ideia de foco e centralização.

Olha só o quarto rosto. Tá vendo aqueles dois tracinhos no meio dos olhos? Indica estresse, ansiedade ou excesso de foco. Mas como assim??  Repare na sua própria expressão facial, quando está em estado de estresse, muita pressão ou muita concentração. Você verá um ou dois tracinhos entre seus olhos.

O quinto rostinho também segue o mesmo modelo. Mas, olha como a expressão tá diferente! É a mesma sobrancelha, porém, eu as arqueei para dentro, tirando aquele ar inocente das outras expressões. Essa posição das sobrancelhas deu uma ideia de sarcasmo e de pessoa que está planejando algo em segredo. Note que as sobrancelhas estão perto dos olhos, ou seja, foco. O arqueamento delas para o centro reforça muito mais a ideia de ‘atingir o alvo’. E, essa ideia muuuito reforçada de querer alcançar um objetivo, pode transmitir uma ideia de ‘maldade’, ‘malícia’, segundas intenções, irritabilidade. Nos desenhos animados, os vilões têm as sobrancelhas arqueadas assim, para dentro. E dependendo da intenção da personagem, são tanto finas como espessas.

Viu só como pequenos traços fazem uma diferença enorme? Nos próximos dias, apresento mais algumas expressões e detalhes de traços. Muito mais detalhes para se prestar atenção! Até lá!

Referência: Os Mistérios do Rosto:  Manual de Fisiognomonia. Martinez, Valquiria. Madras Editora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *