Mães Da Terra

Sábias mães da Terra,
Distantes de toda a guerra,
Permanecem na espera
Dos humanos dessa Era.

Grande pró-atividade,
Além da passividade
Em busca da verdade,
Louco e louca de vontade,

De ser paz, serenidade,
Vibra e traz felicidade.

O corpo, sã matéria,
É complemento da artéria,
Que liga barro e alma etérea:
Dança tão terrena-aérea.

Sábias mães da Terra, agora
Agradecem nessa hora
Os humanos, sem demora
Que enxergam a melhora
desse tempo, nova aurora!

Vejamos, porém
Sem julgar ninguém
Tudo aqui se obtém
Se enxergarmos além

Elementar nenhum duvida,
Das Mães da Terra sortida.
A flora é corpo, luz, vida
E fluida alma embutida:
Vegetação que o amor envida.
É tudo o que aqui já se via
Nos tempos de nostalgia.
Disse Shakespeare que lia
Sua sábia alegoria:
‘Há mais coisas nessa via
Que tua vã filosofia’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *