Chamas Gêmeas (Parte 7: Apaixonar-se Vs. Enamorar-se)

Nos dicionários brasileiros, essas duas expressões são tidas como sinônimos. Eu, particularmente, vejo diferenças. Os próprios nomes das palavras já revelam. Acompanhe o raciocínio.

De acordo com o site origemdapalavra.com.br , “Enamorar” é  uma palavra de origem espanhola, vinda da expressão “estar en amor. Daí vem as palavras ‘namorar’, ‘namorado’ e ‘namorada’. Existe “amor” no meio delas. Em inglês, usa-se “to be in love”. Aqui no Brasil, a gente entende essa expressão como “estar apaixonado/a”, mas, traduzindo-se ao pé da letra, o termo fica “estar no amor”.

Já ‘apaixonar-se’ se refere à paixão. Ainda de acordo com o origemdapalavra, “(…) ‘paixão’ vem do Latim PASSIO, “sofrimento, ato de suportar”, de PATI, “sofrer, aguentar”, do Grego PATHE, ‘sentir (originalmente, tanto coisas boas como ruins)’”.

Pois é, ela vem do sofrimento. Mas acabou adquirindo adjetivos complementares ao longo do tempo, como o ‘sentir’. Quem ‘cai de paixão’, acaba “sofrendo” pela intensidade da sensação. Porém, a paixão é um estado avassalador, atraente, ansioso, ardente, entusiasmado. É passageira ou sazonal. É um grau intenso da conexão. É uma energia gostosa. Parece algo mais físico, mais “terrestre”, e que toma o corpo físico, o mental e o emocional, trazendo também o pensamento de ser ‘do coração’ – mas nem sempre é. E, é onde o ser humano pode se perder. Muitas vezes, acaba se desrespeitando, não enxergando a situação de fato, dando mais energia do que recebe, caindo em ciladas. A paixão deve ser administrada com sabedoria.

Já o amor é um estado de conexão com sensação de ‘perpétuo’, atemporal, presente constante, e fora do tempo linear. É algo sábio, ciente, que traz felicidade e proporciona a vontade de deixar o/s outro/s feliz/es. É suave, e ao mesmo tempo sólido. Mexe com o corpo, a mente, as emoções, o espírito e todo o sistema. É o oposto do medo. O amor é seguro e completo. É confortável, leve. Não parece ter começo e nem fim. É o que torna os laços eternos. Pode haver paixão – no sentido da atração intensa –  junto com o amor sim, e é legal que haja! Mas, ao contrário da paixão pura, o amor, sozinho, consegue se sustentar. Está degraus acima, e ao mesmo tempo, na Terra, no céu e no éter. É sublime.

No estado de paixão, a questão do equilíbrio fica um pouco dificultosa. A pessoa, sentindo estar amando, faz tudo pelo outro, quer agradar, até passa por cima de seus próprios valores. Coloca o ser amado num ‘pedestal’, chegando, por vezes, a idolatrá-lo… e isso pode ser característica de um vazio interno. O problema da paixão é ela vir “sozinha”, pura, e como prioridade.

No estado do amor, existe aquela sensação inconsciente de ‘fazer sem receber nada em troca’, porém, sem autodiminuição. Há apenas a vontade de executar o que o coração pede, com prazer, fazer bem ao outro e se sentir feliz com isso. A correspondência do ato vem por ‘consequência’. Não há dependência emocional. Há a liberdade de querer estar junto. E por isso é muito importante estar bem consigo/a mesmo/a para amar.

A relação entre Chamas Gêmeas é baseada no amor. Esse amor vem, em primeiro lugar, pela amizade. Chamas Gêmeas são grandes e/ou melhores amigos. E esse amor-amizade é algo muito natural, muito familiar, sem dificuldades de se iniciar: é algo que sempre existiu, mesmo antes de você existir como ser humano terrestre. E por mais louco/a, safado/a  que um dos membros do casal seja, a sensação é de pureza. Um laço de grande amor puro e cristalino liga essas duas Chamas. E existe a paixão aí também. É a paixão da intensidade, e não do sofrimento e da autodiminuição, pois a atração entre Chamas Gêmeas é bem forte. Mas a paixão é um “complemento”.

Então, é preciso prestar atenção às sensações e os atos. O caminho do amor verdadeiro é o melhor que se pode imaginar, e é preciso trabalhar bem o conhecimento interior para trilhá-lo. Enamore-se pela vida, pela profissão, pelos pais, amigos, e principalmente por si. E quando o amor estiver preenchendo todo o seu ser, a Chama Gêmea vai se revelar a você. Depois de enamorar-se, apaixone-se. E use a paixão como a ‘cereja do bolo’ do amor.

Até! ^^

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *